28 de jun de 2007

SOBRE A GORDURA LOCALIZADA...

Uma questão importante a ser comentada e que ganha destaque nas clínicas de estética é a gordura localizada. Bastante comum na população, não é encontrada apenas nos indivíduos acima do peso. Pelo contrário, muitas pessoas com peso adequado, apresentam acúmulo de gordura em determinada região corporal.
Suas causas são variadas e envolvem alimentação inadequada, alterações hormonais, herança genética, sedentarismo etc.
Em relação à dieta, a ingestão aumentada de determinados alimentos é a principal responsável pelo acúmulo da gordura corporal.
O consumo exagerado de alimentos gordurosos é um dos fatores prejudiciais. A gordura ingerida em excesso e não utilizada como fonte energética, tende a ser armazenada em determinadas regiões do corpo.
Os doces e açúcar refinado são outros que merecem comentários. Quando em altas doses, o açúcar é convertido em gordura de reserva e armazenado. Também aumenta a produção do hormônio insulina, colaborando para maior acúmulo.
O sódio influencia negativamente, uma vez que contribui para retenção de líquidos, dificultando a eliminação de toxinas proposta nos procedimentos estéticos.
É importante destacar que o "bom senso" prevalece. Indivíduos que realizam procedimentos estéticos visando a perda da gordura localizada, precisam de alimentação equilibrada e combinações nutricionais específicas para o objetivo proposto.

20 de jun de 2007

INCLUA AGRIÃO NA SUA SALADA!

Originário da Europa, o agrião é uma planta aquática que cresce em córregos, riachos e ambientes úmidos.
Entre seus componentes destacam-se as fibras, vitaminas C e A (na forma de beta-caroteno), além de ferro, cálcio e potássio.
Embora apresente muitas propriedades, vale ressaltar o estímulo às secreções digestivas, auxílio no combate à anemia ferropriva, melhora do funcionamento intestinal, poder cicatrizante e também expectorante. A alta dose de vitamina C, além de favorecer a absorção do ferro, reforça o sistema imunológico. A vitamina C também participa da formação do colágeno, melhorando a elasticidade da pele.
O vegetal é uma poderosa fonte de antioxidantes, bioflavonóides e outras substâncias que protegem o organismo contra o envelhecimento e até determinados tipos de câncer, principalmente os do aparelho digestório.
O caule apresenta boa quantidade de iodo, matéria prima para a “fabricação” de hormônios da glândula tireóide.
As vitaminas do complexo B auxiliam no desempenho de músculos e também do sistema nervoso.
Ideal para os que realizam dietas de redução de peso, apresenta valor mínimo de calorias mesmo sendo rico em nutrientes. É um excelente alimento para crianças, adultos e idosos.

17 de jun de 2007

ABUSE DOS TEMPEROS!!!

Já se foi o tempo em que fazer dieta significava “comer comida sem gosto”. Hoje, com a variedade de temperos existentes, é possível ingerir preparações saudáveis, saborosas e de qualidade.
Algumas dicas são válidas na hora de temperar os pratos. Não se deve exagerar na quantidade e a maioria dos temperos deve ser acrescentada quase ao final do cozimento, evitando assim a perda da cor, sabor e aroma.
Abaixo algumas sugestões:

AÇAFRÃO: de origem mediterrânea, é utilizado para dar cor amarelada a determinados pratos. Combina bem com paellas, molhos, “dobradinha”, carne de carneiro, sopas e risotos.
Alecrim: tem aroma forte, gosto adocicado e acentuado. Enriquece o sabor de sopas, carnes, aves, peixes, patês de fígado, saladas, molhos, ovos, omeletes, ensopados e grelhados.

CHEIRO VERDE: popular mistura de salsa e cebolinha. Utilizado em preparações cozidas, massas, patês, sopas.

COENTRO: parecido com a salsa, tem aroma e sabor fortes, devendo ser acrescentado sempre no final do cozimento. Utilizado para temperar conservas, sopas, peixes, aves e ate recheios de tortas e massas.

COMINHO: de sabor forte, deve ser utilizado com moderação. Faz parte da composição do Curry e é originário do Egito. Utilizado como tempero em carnes assadas em geral, frango, molhos, lingüiças, queijos, pães, pratos orientais e mexicanos.

LOURO: Confere sabor especial ao molho de tomate. É largamente utilizado em molhos, marinados, ensopados, conservas, carnes, feijão, sopas, chás e “vinha-d’alhos”.

MANJERICÃO: de forte aroma e sabor característico, é muito utilizado em molhos, carnes, sopas, peixes, pizzas, na maioria das receitas com tomates, recheios de massas, macarrão, risotos e saladas.

NOZ-MOSCADA: pode ser utilizada em preparações salgadas ou doces. Confere sabor característico quando em recheio de massas, carnes, marinados, assados, legumes, molho branco, purês de batata, doces, bebidas à base de chocolate e certos pães.

ORÉGANO: erva usada como tempero, especialmente em pratos típicos da cozinha italiana.

PÁPRICA: a páprica doce é muito utilizada em ensopados, patês, saladas, carnes, aves, arroz e pratos com ovos.

SÁLVIA: combina com carne de carneiro, porco, queijos, tomates, saladas, molhos e pratos da cozinha italiana.

TOMILHO: é melhor utilizado quando seco. Ótimo para molhos, recheios, sopas, carnes, aves, frutos do mar, patês, legumes e até como aromatizador em conservas.

14 de jun de 2007

ARROZ COM FEIJÃO É TUDO DE BOM!!!

Pesquisas indicam que a população brasileira tem reduzido o consumo de leguminosas e cereais nos últimos anos.
Principal combinação nas refeições brasileiras, o "arroz com feijão" vem perdendo destaque no prato da grande maioria das pessoas.
O feijão é um alimento rico em vitaminas do complexo B, ferro, potássio, zinco e outros minerais essenciais. Ótima fonte energética, apresenta ainda alta oferta de proteínas de origem vegetal.
O arroz é rico em vitaminas do complexo B, proteínas, ferro e amido. Apresenta também alta oferta de energia, além de ser de fácil digestão.
Fonte de nutrientes, a combinação é ótima para quem deseja manter saúde e qualidade de vida.
Estudos indicam inclusive que a mesma pode ter relação com a redução do câncer oral.
Sabe-se que ambos fornecem aminoácidos fundamentais para o funcionamento orgânico e os que são deficientes no feijão, são encontrados no arroz e vice-versa.
Geralmente a proporção ideal de arroz com feijão é de 1 porção de feijão para 3 de arroz. A quantidade, no entanto, varia de acordo com as características individuais do paciente. Praticantes de exercícios físicos intensos geralmente necessitam de maiores quantidades. Para os que desejam redução de peso, a ingestão deve ser de acordo com a dieta proposta, podendo variar para mais ou menos ou até ser evitada por determinados períodos.

10 de jun de 2007

BENEFÍCIOS DO VINHO NA SAÚDE

Estudiosos observaram que os franceses, embora consumissem alta quantidade de gordura saturada e praticassem pouca atividade física, apresentavam índices de colesterol sanguíneo relativamente baixos. Os efeitos do vinho na saúde humana começaram a ser pesquisados a partir da década de 90.
O vinho tinto possui doses generosas de substâncias benéficas à saúde. As mais estudadas são os polifenóis, em especial o resveratrol, poderoso antioxidante e antiinflamatório. Sabe-se hoje que a mesma reduz a ação de radicais livres, protegendo o organismo contra doenças como câncer, catarata, aterosclerose e envelhecimento.
Pesquisas recentes também demonstram seu forte poder protetor contra doenças cardíacas por influenciar na redução do LDL (“mau colesterol”) e aumento do HDL (“bom colesterol”).
São também atribuídos ao vinho efeitos benéficos para o cérebro, aparelhos digestivo, respiratório, urinário e muscular. Parece ter ainda excelente ação anticoagulante, auxiliando na prevenção de trombos.
Na estética, o vinho também apresenta benefícios que vão além do retardo no envelhecimento. Seus componentes favorecem a resistência das fibras de colágeno, melhorando a elasticidade da pele e dos vasos sanguíneos.
O consumo de pequenas doses da bebida, embora satisfatório, deve ser utilizado rigorosamente de acordo com orientação de nutricionista ou médico.
Vale lembrar, que a ingestão de álcool traz sérias consequências à saúde e que para determinados indivíduos a ingestão de bebida alcoólica, mesmo em pequenas quantidades, é totalmente contra-indicada.
-
-
Obs: Cristina, obrigada pela correção!!!

5 de jun de 2007

INVERNO COMBINA COM SOPA!

Ingerir sopa no inverno é um hábito comum e agradável, que deve ser valorizado. Dependendo dos ingredientes e forma de preparo, um prato de sopa pode ser uma excelente alternativa para quem deseja “manter a forma” com saúde.
Os benefícios são variados. Dependendo da composição, um prato de sopa geralmente apresenta fácil digestão e fornece saciedade, sendo importante na regulação do apetite. Auxilia ainda na hidratação e melhora do funcionamento orgânico. Se bem montada, é rica em vitaminas, minerais, fibras, antioxidantes e água. Pode ainda desempenhar papel energético ou calmante, dependendo dos ingredientes.
As sopas “enriquecidas” são excelentes para pacientes acamados e/ou debilitados, crianças e até para praticantes de exercícios físicos e pessoas que realizam procedimentos estéticos.
Para os que desejam reduzir peso, a atenção com os ingredientes é indispensável. Deve-se evitar macarrão, arroz, batatas, inhame etc. Para quem gosta das chamadas “sopas creme”, uma boa sugestão é utilizar leite desnatado e creme de leite light em doses moderadas. Outra boa dica é acrescentar fibra na preparação, com o objetivo de aumentar a sensação de saciedade e facilitar a adesão à dieta. Geralmente recomenda-se o acréscimo de farelo de aveia, gérmen de trigo, farelo de trigo etc.
-
CURIOSIDADE:

O hábito de tomar canja quando se está gripado não é “ficção de gente idosa”. A carne da galinha, quando cozida, libera cisteína. Esta é semelhante a acetilcisteína, usada na formulação de medicamentos para descongestionar os pulmões.