27 de out de 2007

MORANGOS...QUEM RESISTE?

O plantio de morangos começou no Brasil na década de 60. De sabor agradável, a fruta é extremamente nutritiva e de baixo valor calórico.
Destaca-se a alta quantidade de vitamina C, poderoso antioxidante que ajuda na cicatrização, prevenção da flacidez, combate a infecções, além de aumentar a absorção do ferro.
O morango também é rico em potássio, niacina, fósforo e magnésio. Contém boa quantidade de fibras, excelente para normalizar e/ou regularizar função intestinal, colaborar no controle da glicemia e colesterol.
Estudos demonstraram que a fruta é rica em ácido elágico, talvez responsável pela prevenção de tumores, principalmente do trato digestório.
Para a compra os morangos devem estar vermelhos, talos verdes, sem partes amolecidas. Os mesmos devem ser conservados na geladeira por no máximo 03 dias e devem ser lavados apenas no momento do consumo.
É interessante o consumo do morango orgânico, livre de agrotóxicos e muito mais saudável.
Para os que realizam dietas de redução de peso, a fruta pode ser consumida em boa quantidade, uma vez que apresenta pouco valor calórico. Deve-se ter apenas o cuidado de não acrescentar creme de leite ou chantilly.

17 de out de 2007

NORMALIZANDO FUNÇÃO INTESTINAL...

ALIMENTOS QUE DEVEM SER REDUZIDOS

- Banana, maçã, goiaba, caju.
- Cenoura, batata inglesa, batata doce, aipim, inhame.
- Creme de arroz, mucilon de arroz, fécula de batata.
- Chá preto, café, mate, bebidas com gás.


- MISTURA LAXATIVA -

Misturar 01 pacote de gérmen de trigo + 01 pacote de farelo de aveia + 01 pacote de semente de linhaça triturada. Guardar na geladeira. Duas vezes ao dia acrescentar 01 colher de sopa da mistura em sucos, refrescos, sopas, saladas etc.


- PAPAS LAXATIVAS -
(Bater no liquidificador)

1
200 g de ameixa
01 lata de creme de leite
02 colheres de sopa de farelo de trigo ou aveia

2
05 ameixas
01 mamão pequeno
01 colher de sopa de aveia em flocos


- COQUETÉIS LAXATIVOS -
(Bater no liquidificador)

1
200 ml de leite integral
02 ameixas
½ mamão
01 colher de sopa de mel
01 colher de sopa de creme de leite
01 colher de sopa de farelo de aveia

2
200 ml de suco de laranja (sem coar)
02 ameixas
½ mamão
01 colher de sopa de mel
01 colher de sopa de farelo de trigo

3
150 ml de suco de laranja (não coar)
03 ameixas
½ mamão
01 colher de sopa de creme de leite
01 colher de sopa de farelo de aveia
01 colher de sopa de mel

3 de out de 2007

LÍQUIDOS NAS REFEIÇÕES: SIM OU NÃO?

A ingestão de líquidos junto às refeições ainda é tema de discussões entre os profissionais de saúde.
Para algumas pessoas a ingestão de bebidas nas refeições é contra-indicada. Pacientes com refluxo, gastrite, hérnia de hiato entre outros, podem ter a digestão bastante prejudicada quando associam comida com líquidos.
Já em outras situações, ingerir um copo de suco de fruta ou refresco junto ao almoço ou jantar pode ser de grande benefício. Um exemplo são os pacientes que passaram por radioterapia e geralmente apresentam redução de saliva e grande dificuldade de deglutição. Em patologias como a anemia ferropriva, a ingestão de sucos ricos em vitamina C colaboram muito com a melhor absorção do ferro, ajudando no controle da doença.
Atenção especial deve ser dada na mastigação. Bebendo líquidos junto às refeições, os alimentos mal mastigados são engolidos com mais facilidade, o que também pode prejudicar o processo digestório.
Outro detalhe importante é em relação ao volume abdominal. Não se ganha “barriga” por ingerir líquidos. O que ocorre é que a digestão mais fácil favorece o aumento da ingestão alimentar e conseqüente ganho de peso. Os alimentos ficando mais tempo no trato digestório também acabam sendo fermentados pela flora intestinal, gerando a sensação de “barriga estufada”.
Atualmente recomenda-se que não sejam ingeridas bebidas com gás e que a quantidade não exceda 150 ml, equivalente a 01 copo pequeno. Bebidas alcoólicas também devem ser evitadas, além dos refrigerantes, que apresentam fatores antinutricionais, interferindo na absorção dos componentes da dieta. Bebidas com cafeína também prejudicam a absorção de nutrientes como o cálcio.