26 de ago de 2007

COMENTÁRIOS SOBRE O CHÁ BRANCO

Extraído da planta camellia sinensis, mesma erva de onde se extrai o chá preto e o chá verde, o chá branco vem ganhando destaque pelos possíveis benefícios que trás à saúde.
A colheita é realizada de forma diferente, sendo o chá extraído dos brotos e flores da planta, que ainda não sofreram oxidação. Esses são cozidos no vapor e submetidos à secagem, não passando pelo processo de fermentação. Estudiosos tem atribuído a ele um poder ainda maior que o do chá verde, pela razão do mesmo ser menos processado e concentrar mais suas propriedades.
Fonte de manganês, potássio, ácido fólico e vitaminas C, K, B1 e B2, destaca-se ainda sua alta concentração de polifenóis e outros antioxidantes. Tais substâncias favorecem as defesas do organismo, auxiliando na prevenção de uma série de doenças, entre elas o câncer. Na estética, colaboram com o retardo ao envelhecimento precoce e melhoram a aparência da pele por favorecer sua regeneração.
Acredita-se ainda que o chá branco possa ser um “colaborador” nas dietas de redução de peso, por acelerar o metabolismo e favorecer a queima da gordura corporal.

Vale ressaltar que os estudos ainda não são conclusivos e que o próprio chá verde, embora benéfico à saúde, tem restrições. O mesmo deve ser atribuído ao chá branco, ainda mais se for comprovado que suas propriedades são mais fortes que as do chá verde.
-
Texto sugerido por Carmem Rogato

15 de ago de 2007

DICA DO DIA: ABÓBORA!

Originária da Guiné, a abóbora chegou ao Brasil, no século XVI, pelas mãos dos portugueses.
De alto valor nutricional, rica em fibras e com poucas calorias (ao contrário do que se pensa), a abóbora pode ser utilizada em várias preparações salgadas ou doces.
Com safra de janeiro a agosto, seu alto teor de vitamina A é benéfico para a visão. Além deste, a ingestão adequada da vitamina é favorável na prevenção de infecções e na manutenção da integridade da pele e mucosas.
Estudos indicam que a combinação de beta e alfa-caroteno é vantajosa como estimulante do sistema imunológico. Além de melhorar as defesas do organismo, estes dois nutrientes atuam como poderosos antioxidantes, prevenindo a formação de rugas precoces.
A abóbora possui ainda doses vantajosas da Niacina, componente das vitaminas do complexo B. Esta é fundamental na integridade da pele, aparelho digestório e sistema nervoso.
Outros componentes que merecem destaque são o cálcio e fósforo, que participam da formação de dentes e ossos, transmissão de impulsos nervosos e até coagulação do sangue.

100 g de abóbora = 40 kcal

DICAS

- Lave as sementes da abóbora e leve-as ao forno para tostar. Tempere com sal e sirva como um gostoso aperitivo

- Quando verde, a abóbora deve ser guardada em local fresco e arejado. Madura, pode ser guardada na geladeira e dura até 4 meses!!!

9 de ago de 2007

ÓLEO DE CANOLA E SUAS VANTAGENS

Estudos têm confirmado tendências desfavoráveis no consumo alimentar do brasileiro. Associado ao stress e sedentarismo, os hábitos alimentares inadequados são responsáveis por um aumento significativo das doenças crônico-degenerativas como câncer, hipertensão, diabetes, obesidade e principalmente doenças cardiovasculares.
Alguns alimentos merecem destaque na comunidade científica devido aos grandes benefícios que conferem à saúde da população.
O óleo de canola vem sendo investigado por suas características benéficas. Por ser rico em gorduras monoinsaturadas, colabora com a redução da pressão arterial e previne doenças do coração, aumentando o HDL (“bom” colesterol) e reduzindo o LDL, conhecido como “mau” colesterol.
Em sua composição há menor teor de gordura saturada (cerca de 7% contra 12% no de girassol), além de teor elevado (11%) de ácido graxo ômega 3, responsável pelos benefícios citados acima. Há ainda uma boa oferta de vitamina E, poderoso antioxidante, que entre outros benefícios, inativa os radicais livres, protegendo o organismo contra as enfermidades coronárias.

Algumas recomendações são importantes:

- Embora saudável, o óleo de canola é calórico, devendo ser utilizado com bastante moderação para não influenciar no aumento do peso.

- Após utilizado, o óleo deve ser sempre desprezado, uma vez que com o aquecimento o mesmo sofre oxidação, aumentando a formação de gorduras “trans”.

3 de ago de 2007

REFRIGERANTES? NEM PENSAR!!!

O consumo de refrigerantes vem ganhando adeptos no mundo e alertando os profissionais de saúde. Em sua fórmula estão presentes substâncias como conservantes, corantes, acidulantes, estabilizantes e outros.
Considerando que os índices de obesidade, diabetes e outras doenças estão cada vez maiores, a ingestão excessiva é bastante preocupante. Pesquisas indicam que o brasileiro consome cerca de 35 litros da bebida por ano.
Estudos recentes comprovam que o consumo de refrigerantes não dietéticos aumenta em cerca de 80% o risco de diabetes, a incidência de cáries, prejudica função intestinal e reduz sensivelmente a absorção de nutrientes. O consumo excessivo também favorece o ganho de peso e acúmulo de gordura localizada, influencia negativamente nos quadros de gastrite e flatulência e aumenta os riscos de câncer de esôfago.
Em relação aos dietéticos, a diferença é quanto ao açúcar, substituído por adoçantes artificiais como aspartame, ciclamato de sódio, sacarina sódica ou a combinação de dois deles.
Muito se comenta sobre a relação existente entre os refrigerantes e a celulite. Vale ressaltar que a mesma tem causa multifatorial e não existe comprovação científica associando o problema com a ingestão da bebida. No entanto, sabe-se que uma alimentação desequilibrada favorece o aparecimento da mesma, assim como a falta de atividade física regular.
A questão acima se justifica quando muitas vezes o indivíduo acaba substituindo a água, sucos e outras bebidas saudáveis pelo refrigerante. Erro comum, que associado a uma dieta inadequada favorece o acúmulo de gordura localizada, excesso de peso e consequentemente a celulite.